Cristina Yumi Niizu tem 45 anos e vivenciou todas as dificuldades de criar um filho sozinha. Ela trabalhou por muitos anos como professora de educação infantil. Ganhava um bom salário, mas o seu nível de estresse era muito alto devido a problemas vivenciados em sua vida profissional, como por exemplo uma carga horária muito elevada.

A empreendedora enfrentou um sério problema de saúde há alguns anos: câncer de mama. Cristina passou pelos procedimentos necessários e hoje está numa situação muito mais favorável. Ela segue o acompanhamento médico com comprometimento garantindo seu bem-estar.

Como ela mesmo pontua, a doença fez com que ela nascesse novamente. Repensou seus comportamentos e sua maneira de viver. A partir disto ela se dedicou a estudar e se profissionalizar em terapias alternativas (como acupuntura e terapias florais) e decidiu abrir seu próprio negócio.

Atualmente ela trabalha como acupunturista, massoterapeuta e terapeuta floral. Até julho deste ano ela dividia sua jornada de trabalho entre uma clínica de terceiros onde prestava seus serviços e sua própria sala que aluga no bairro da Água Branca na Zona Oeste de São Paulo.Em junho abriu um MEI e aos poucos inciou sua transição para se dedicarexclusivamente a seu próprio empreendimento. No final de julho se desligou totalmente da outra clínica que prestava serviços.

Com a orientação da Aventura de Construir (capacitações e assessorias), Cris identificou as dificuldades iniciais de seu empreendimento e elaborou soluções para aumentar a rentabilidade e a sustentabilidade de seu negócio.

Ela criou o hábito de anotar seus gastos e rendas e separar o orçamento de casa e do negócio. Com isso verificou pontualmente os excessos que prejudicavam seu orçamento e modificou seus hábitos: em julho a empreendedora gastava muito em alimentações fora de casa, esse número, no mês de setembro, chegou à metade.

controle de gastos e corte de despesas desnecessárias foram ações positivas, para ela entender e continuar sua organização com afinco e motivação.

Além de seu consultório, Cristina faz atendimentos domiciliares, e nessas idas às consultas, muitas vezes acabava por não se organizar e saía atrasada para ir ao encontro de seus clientes, tendo como alternativa mais eficaz para cobrir esse atraso, pegar um Táxi para chegar no horário. Em julho gastou em excesso com esse transporte não planejado, já em setembro, esse gasto caiu muito, o que rendeu uma economia que fez muita diferença em seu orçamento.

Esta ação indica um crescimento em seu profissionalismo com a pontualidade perante seus clientes e a possibilidade de aumentar o número de clientes ativos em sua agendase organizando para atender mais e melhor.

Seu faturamento oscila conforme o tempo e a urgência de seus clientes para o tratamento das tensões musculares, dores e estresse físico e mental, mas com o planejamento, as oscilações não desesperam Cristina.

Antes da Aventura de Construir, seus dados sobre o faturamento e gastos eram desorganizados. Ela não tinha visualização clara de entrada e saída, mas durante este período  de três meses para cá, ela está conseguindo realizar essa contagem de forma sistemática.

Em setembro, seu faturamento seguiu uma linha de crescimento com relação a agosto, portanto, seu faturamento médio, durante os três últimos meses, cresceu muito. Levando em consideração suas despesas gerais, é possível verificar que seu negócio possui um lucro com possibilidade de crescimento. Com o lucro, Cristina consegue poupar e tem alguns investimentos no banco.

Ela nos conta que a partir das vivências e experiências com a Aventura de Construir conseguiu ampliar sua teia de aprendizado tanto em questões técnicas, quanto em questões pessoais. Cristina aprendeu a se auto-valorizar e com isso passou a ser uma mulher mais segura. E ela não pára! Recentemente participou da capacitação “Alimentação saudável faz bem à saúde financeira” para ampliar ainda mais seus conhecimentos sobre o tema.

Cris afirma que tem mais qualidade de vida agora, a ansiedade e as preocupações deram espaço a momentos mais alegres: conheceu recentemente sua neta, que vive com o filho e a esposa em Aracaju. Hoje, Cristina consegue realizar um desejo que existia há tempos: ela se planejou e envia ajuda financeira (vinda diretamente de seu salário) para seu filho pelo menos uma vez a cada dois meses.

A empreendedora tem consciência que precisa evoluir mais. Mas hoje, diferentemente de uns anos atrás, possui um norte e sabe por onde seguir.

_______________________________________________________________________________________________________

Aventura de Construir