Janaina e Anderson (seu marido) abriram o próprio negócio de móveis planejados no início de 2017. A vontade de trabalhar nessa área veio da experiência profissional anterior de Anderson: ele trabalhava numa marcenaria industrial. Apesar de não trabalhar diretamente com a produção dos móveis, Janaina conta que ele sempre demonstrou interesse por tal área e que eles conversavam muito sobre isso. Com o tempo eles perceberam que queriam mais do que falar… queriam também produzir móveis planejados.

A partir do conhecimento de Anderson eles iniciaram o negócio na própria residência. O começo fora difícil, o casal produzia peças pequenas de decoração e isso restringia o potencial do negócio. Segundo Janaina, o “Projeto ISC – Construindo Novos Caminhos” contribuiu para que o casal desenvolvesse melhor o empreendimento e estabelecessem metas. 

No começo Jana apresentava grande dificuldade em divulgar sua marca e conta que uma das coisas importantes que aprendeu no decorrer de sua experiência com a Aventura de Construir foi o uso da rede social Instagram e da “#” (hashtag).  A hashtag é uma ferramenta utilizada nas redes sociais em questão para aumentar o alcance dos conteúdos postados. 

Outra dificuldade inicial constatada por Janaina foi a falta de segurança em oferecer seus produtos para um público que apresentava um poder aquisitivo maior do que o seu. Segundo ela, a autovalorização foi conquistada dia após dia com muito esforço e determinação. 

Em maio de 2019 ela e seu esposo mobiliaram com seus próprios móveis um apartamento completo no Jardins, bairro com elevado poder aquisitivo. Janaina contou tal acontecimento com grande emoção e mostrando que havia superado a insegurança inicial. Ela acredita cada vez mais na qualidade e nos avanços de seu negócio. 

Hoje ela se sente muito mais empolgada do que há um ano em decorrência de todas essas conquistas. Se sente mais sábia e segura com os conhecimentos desenvolvidos e assimilados. A qualidade da vida da família de Janaina também aumentou significativamente nesse ano: pagam as contas em dia e ainda conseguem fazer alguns passeios que não faziam quando seu marido trabalhava na marcenaria.

Janaina sempre fora organizada em relação a seus gastos. Antes de iniciar um negócio já anotada gastos e fontes de renda. Mas apresenta seu jeito próprio de registrar os dados: cadernos. 

Hoje em dia ela possui dois cadernos: um em que ela anota receitas e gastos do negócio e outro para o orçamento doméstico. Janaina conta que essa foi uma lição aprendida durante as capacitações do Projeto, bem como contabilizar o desgaste de suas máquinas na hora de produzir um orçamento.

No passado Janaina teve uma dívida familiar no cartão que não conseguiu sanar. Isso inviabilizou novas compras no cartão. Quando o negócio começou a se desenvolver, Janaina renegociou as dívidas e no mês de julho paga a sexta parcela de um total de nove. Durante esse período todas suas compras são feitas à vista ou a partir de boleto. 

Ela é boa em negociar e hoje também é ágil para pensar o planejamento. Para comprar a máquina, por exemplo, não pode contar com um cartão, mas não desanimou: vendeu seu carro e negociou o preço da máquina.

Hoje ela constata que tem mais paciência em analisar os dados do seu negócio. Realiza um levantamento muito mais detalhado do que antes. E que como a situação está mais favorável, hoje ela e seu esposo conseguem realizar a venda de produtos menores e com custo mais baixo sem necessariamente pedir uma entrada.

Jana dividiu conosco que tanto no começo do Projeto ISC quanto nas assessorias se sentia insegura por apresentar um negócio que achava que não era concreto. Mas o tratamento recebido foi o contrário: sempre trataram seu empreendimento como algo possível e real. Isso ajudou Jana e seu esposo a acreditarem mais no potencial de cada um e na qualidade do trabalho desenvolvido.

Janaina que sempre fora dona de casa percebeu interesse por novas áreas: deseja fazer um curso de desenho industrial e estudar sobre administração. O interesse não veio sozinho, ela estuda muito e cada dia mais percebe que seu conhecimento a leva para muitos lugares e situações novas.

Ela conta que no começo já faltou até chave de fenda e hoje… depois de tantas mudanças positivas, a meta do casal é possuir um galpão para aumentar ainda mais a estrutura do negócio.

 Janaina sempre trabalhou como dona de casa e a partir desta nova configuração começou estudar sobre contabilidade e administração e Anderson era responsável inicialmente pela produção dos móveis.

Hoje Janaina também entende de produção e tem como objetivo realizar um curso de desenho. As perspectivas aumentaram e o negócio também. Em 2019 o casal conseguiu comprar uma máquina de corte profissional.

Lucas Bizerra