O TEMPO DO ISOLAMENTO SOCIAL É UM MOMENTO PROPÍCIO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL?

A Aventura de Construir sempre prezou pelo contato próximo e personalizado com os beneficiários e, nesse momento, não poderia ser diferente. Continuamos acompanhando nossos protagonistas de perto, mesmo que por outras ferramentas que nos permitem o encontro à distância. Por isso no inicio desta emergência criamos o hashtag #JUNTOSÀDISTÂNCIA porque também através dos nossos blogs queremos responder as exigências dos nossos seguidores. É assim que, através da análise minuciosa e detalhada dos dados do nosso site, percebemos o interesse dos leitores para falarmos sobre um tema crucial que é a educação dos filhos em tempos de pandemia.

A fonoaudióloga, pedagoga e psicopedagoga Gleidis Roberta Guerra, detalha no texto a seguir formas de criar uma rotina ordenada e saudável nesse outro normal.

Em tempos de isolamento social e de escolas fechadas, nossas crianças estão em casa, e muitas vezes os pais não sabem o que fazer para entretê-las.

Precisamos lembrar que a criança é um ser em desenvolvimento, e que o seu desenvolvimento é muito rápido nessa fase. Para ela tudo é novidade, tudo é experiência. Participar das atividades do cotidiano da casa, já pode ser uma grande brincadeira. Ela precisa de movimento, de estar ativa, e não passiva frente a uma tela.

Muitas escolas estão enviando tarefas para serem desenvolvidas em casa e dando aulas online, por isso é importante estabelecer uma rotina de estudos e se atentar às dicas que seguem:

Local da aula

  • Local tranquilo, iluminado;
  • Sem interferência de ruídos;
  • Se possível utilizar sempre o mesmo local.

Tempo e rotina de estudos

  • Manter uma rotina programada para os estudos;
  • Sempre que houver necessidade, dar um intervalo para a criança;
  • Programar os horários em que irão realizar as atividades para casa;
  • Ter também tempo para as brincadeiras;
  • Deixar que a criança se expresse em relação à nova rotina, adaptando o que for possível.

Manutenção da atenção

  • Se mesmo com os cuidados a criança tiver dificuldade em manter a atenção e o foco na aula, observar os momentos de maior cansaço e deixar que se levante, vá ao banheiro ou beba uma água, para que ao retornar sua atenção esteja novamente focada.

Tempo e rotina da casa

  • Manter a rotina de alimentação;
  • A hora de dormir e levantar deve ser a mesma de antes;
  • Tirar sempre o pijama;
  • Tentar que seja o mais próximo possível do que era antes da pandemia;
  • Conversar com a criança sobre a rotina dos pais, em caso de home office.

A criança

  • Não exigir da criança mais do que ela pode dar naquele momento;
  • Tentar compreender que para ela a mudança de rotina também está sendo difícil;
  • Fortalecer a interação com os colegas, de forma remota, durante a aula e em outros momentos;
  • Entender seus sentimentos e suas dificuldades, falar sobre isso com ela;
  • Focar na qualidade do que ela faz, não na produtividade.

Dicas gerais

  • Atividades físicas antes de momentos que requerem atenção ajudam a aumentar o foco;
  • Atividades diárias da casa e pequenas responsabilidades podem ajudá-la a sentir-se mais segura e útil;
  • Controlar o tempo que fica em jogos eletrônicos, incentivar outros tipos de brincadeiras;
  • Manter o ambiente de aula e estudo organizado;
  • Não sentir-se culpado por não dar conta de tudo. Fazer o que é possível.

Mas nessa rotina, incluir a brincadeira é fundamental.

Costumo dizer que brincar é natural para a criança, tudo para ela pode virar uma brincadeira, e ela ao mesmo tempo que aprende brincando, brinca aprendendo. Assim, quanto mais lúdicas forem as atividades, maior a diversão e a aprendizagem.

Há que se ter tempo para tudo, mas o resgate de algumas brincadeiras da infância dos pais, ou mesmo dos avós, pode trazer diversão e alegria para adultos e crianças:

  • Pular amarelinha,
  • Fazer brinquedos com sucata,
  • Girar pião,
  • Dançar,
  • Contar histórias,
  • Assistir a um filme juntos e conversarem sobre o filme,
  • Jogos de tabuleiro que envolvam a família.

Enfim, realizar atividades do cotidiano da casa, de maneira lúdica, são uma maneira de todos se divertirem.

Quando tudo isso passar (e vai passar) nós, adultos, lembraremos de uma situação de caos completo, na saúde e na economia, mas na memória das crianças estarão as refeições em família, as histórias ouvidas, as brincadeiras e os momentos em que todos estavam juntos.

Portanto, mais do que obrigações e atividades programadas, esteja junto, cultive no seu filho boas lembranças.

Aventura de Construir