Existe futuro para a sustentabilidade dos microempreendedores no Brasil?

No Brasil, cerca de 13,6 milhões de pessoas moram em periferias. É o que aponta a pesquisa Coronavírus nas Favelas, desenvolvida pelo Instituto Data Favela em parceria com a Central Única das Favelas (Cufa) e o Instituto Locomotiva. Ainda de acordo com o estudo, após o início da pandemia pelo novo Coronavírus, pelo menos 86% destes moradores perceberam uma queda significativa no lucro de seus negócios, ou em vendas nas empresas que trabalham.

É importante ressaltar que, para 76% dos moradores das periferias, o trabalho é a principal fonte de renda da casa, sendo que 7 em cada 10 famílias tiveram seus rendimentos afetados – em alguns casos influenciando, inclusive, a compra de itens essenciais como alimentação, por exemplo. 

O momento é de preocupação, mas também de reflexão e oportunidades. Afinal, qual é o futuro do microempreendedor no Brasil? Além disso: eles têm espaços para serem sustentáveis? Para salvar pequenos negócios ou começar a empreender neste momento, é necessário aprender e colocar alguns novos hábitos em prática.

Guilherme Soares Dias, jornalista e empreendedor, afirma que acreditar na própria ideia é a base de qualquer empreendimento. “A fase inicial é a mais difícil. A principal ideia é a perseverança. Investir, acreditar e se preparar”.  

Além disso, algumas dicas trazidas por ele, são: 

  • Planeje as etapas

Na hora de empreender ou salvar um negócio, organizar as ideias e o dinheiro é o primeiro passo. E, de acordo com Guilherme, é indispensável trabalhar com a realidade – mesmo que esta seja, inclusive, não ter dinheiro para investir no início. 

  • Esteja nas plataformas digitais 

Neste momento de pandemia de Covid-19, com grande parte da população em casa, é fundamental inserir sua marca no universo digital. Por isso, invista em todas as redes sociais e, se possível, em um site ou e-commerce simples: “divulgue em todas as plataformas possíveis. Mostre a sua cara, a sua marca. As pessoas têm comprado cada vez mais on-line, então o negócio precisa estar onde elas estão: na internet”. 

  • Mantenha por perto os clientes sinceros

São eles que vão te ajudar a melhorar seu produto e marca. Todo feedback sincero é importante e fundamental para melhoria contínua! Empreender é tarefa diária!

  • Amplie o seu negócio

Peça para os amigos divulgarem, faça parcerias com outras marcas… Aqui, as possibilidades são infinitas. Quanto mais pessoas souberem de você, melhor. Lembre-se que trabalhar em rede é sempre melhor do que atuar sozinho!

  • Estude

Capacite-se o tempo inteiro. Com vídeos na internet, cursos gratuitos ou oficinas sobre o tema”, afirma Guilherme. “O tempo passa e os hábitos de consumo mudam. É necessário aprender o tempo todo sobre estas transformações”. 

Para Giovanna Mendes, que é dona de sua própria loja de roupas, paciência é algo indispensável. “Não precisa ser perfeito de início. No começo nada é impecável. O importante é ser transparente com o público, mostrar quem você é, qual é o seu negócio e, mais do que isso, deixar clara a sua vontade de fazer com que o empreendimento dê certo”. 

Ambos os empreendedores, Giovanna e Guilherme, ressaltam a importância de escutar. “Saber ouvir as críticas é fundamental, bem como mostrar para o cliente que você está aberto a ouvi-lo”, pontua Giovanna. Guilherme reforça: “prestar atenção no que o público consome, e em como ele consome, é essencial”. 

As redes sociais, como pontuado, são um fator importante para os empreendimentos. Um exemplo de como usar as mídias para trabalho está no Instagram do Dj Bola ABanca. Dj, produtor cultural social, pai e empreendedor de negócio de alto impacto social positivo: é assim que ele se apresenta e engaja seus quase dois mil seguidores no Instagram.

“Não precisa perder tempo, logo de cara, pensando no logo ou na identidade visual da sua marca. A primeira coisa é estar nas redes sociais, apenas. Criar uma página no Instagram e no Facebook e alimentar com conteúdo todos os dias é mais do que o suficiente para começar. Mas tem que estar ali constantemente. As pessoas não podem esquecer de você. O resto, a gente vai aprimorando com calma”. 

Empreender é desafiador, assim como recuperar o fôlego de um negócio em meio a pandemia. Mas Bola ressalta: “Não existe receita pronta para empreender (…). A gente não dá nem um passo pra frente se não estivermos conectados de forma harmoniosa entre o coração, a mente e a paixão. É importante saber disso também”. 

O trabalho da Aventura de Construir busca, principalmente, uma transformação efetiva, mensurável e sustentável na vida e no empreendimento das pessoas, sem deixar de pensar e partir da realidade individual de cada um – sendo este o primeiro dos 7 pilares da organização. Ao longo de quase dez anos de existência, diversos microempreendedores foram impactados pela AdC com:

A Aventura de Construir conversou com alguns empreendedores para entender um pouco mais de como ficaram seus negócios durante a pandemia. O bate papo deu origem ao documentário Acompanhando Protagonistas, que pode ser visto na íntegra aqui:

Para conhecer mais sobre o trabalho da Aventura de Construir, acesse: https://aventuradeconstruir.org.br/missao/

Admin Admin