Empreendedorismo bandeirante em 2017

Todo ano em Janeiro comemoramos o aniversário da nossa cidade de São Paulo. Cidade com a qual temos uma relação de amor e ódio. O custo de vida é alto, as distâncias são longas, tudo é difícil… mas é onde crescemos, para onde migramos, construímos nossas vidas e nossos laços de amor e de negócios.

Mas o que é ser empreendedor nessa imensidão que é a 10º cidade mais rica do mundo e será a 6º em 2025? O que significa ter o próprio negócio em uma cidade global como esta que é a mais populosa do hemisfério sul nos dias atuais?

Ponto de origem

Para tratar desse tema, é preciso voltar às origens da nossa cidade e relembrar de um fato constituinte daquela pequena comunidade – São Paulo passou a ter destaque na vida colonial depois que as expedições bandeirantes ampliaram os limites da fronteira portuguesa em busca de mão-de-obra indígena, pedras e metais preciosos.

Ou seja, é possível afirmar que a relevância regional da cidade foi surgindo na medida em que a atividade bandeirante de busca por insumos baratos se desenvolveu. Partindo daqui, vemos que a atividade empreendedora está no cerne da história da cidade, com comportamentos como lidar bem com os riscos, bravura e visão de onde quer chegar.

Atividade empreendedora que se intensificou depois com os ciclos da cana de açúcar, do café e depois a industrialização, até chega no grande fornecimento de serviços que temos hoje. Mas e os dias atuais? O que eles guardam para os empreendedores dessa cidade?

Nem tudo são flores, mas há boas novas

Hoje a cidade sofre com a crise econômica. Dá para perceber quando vemos que a receita total da prefeitura do município cairá 5,9% de 2016 para 2017, já acumulando uma queda de 8% de 2015 para 2016. Os desempregados na Grande São Paulo já estão na casa dos 17%. Se o país sofre, São Paulo também sofre (ou seria o contrário?).

2017 oferece um grande desafio econômico a ser superado, mas também há boas novas. O prefeito eleito João Dória Jr., por exemplo, fez algumas promessas em campanha para incentivar o empreendedorismo na cidade. Uma delas é uma parceria com o governo do Estado para criar o Poupatempo Empreendedor, que irá permitir a abertura de uma empresa em apenas três dias e dois grandes eventos para empreendedores por ano; menos burocracia e mais oportunidades de networking e benchmarking para todos.

Uma segunda promessa é o programa Empreenda Fácil, com a proposta de espalhar “berçários de startups” em cada uma das 32 subprefeituras de São Paulo. Os pontos serão facilitadores em locais estratégicos. Na forma de trucks, eles oferecerão inúmeros serviços para agilizar a vida dos empreendedores, os quais poderão resolver tudo online. Até o poder público está fazendo a sua parte para que a situação dos empreendedores melhore.

A hora é agora

Empreendedor, se você possui algum plano ou pensa em tomar alguma iniciativa inovadora, agora não é hora de receio. No dia-a-dia do trabalho da Aventura de Construir vemos que as pessoas que mais se movem, que são mais generativos, são aquelas que obtêm melhor resultado ao longo do tempo.

É preciso lembrar que não existe o melhor momento para dar um novo rumo ao seu negócio, pois o melhor momento é feito de boas respostas às situações reais. Faça como os bandeirantes e busque caminhos novos 2017 adentro! Veja aqui como a Aventura de Construir pode te ajudar.

Silvia Caironi

Adriano