Desorganização: o killer silencioso do seu negócio

Tem um fundamento de qualquer atividade que vira essencial para um empreendedor. É bem básico, tão simples que parece até chato: a organização pessoal. Sem ela, os melhores esforços e ímpetos se atrapalham e não chegam aos resultados, provocando desapontamento, frustração e, no final, inércia.

Boletos não pagos, clientes bravos por esquecimentos, material de estoque estragado e uma sensação de afogar-se nas tarefas que se sobrepõem umas às outras, em uma desordem crescente onde o urgente sempre expulsa o importante. Basta uma pequena conversa com os empreendedores para juntar dezenas de exemplos. Só um de cada 30 clientes insatisfeitos reclama explicitamente: a falta de organização pode ser o killer silencioso do seu negócio.

Montar um sistema de organização pessoal não é fácil como parece

Na verdade, o assunto é menos óbvio do que parece. Quem pode dizer, perguntado em qualquer momento, tudo o que deve fazer e seus prazos? Ou tudo o que ele está esperando de outros? Quem chega a zerar sua caixa de entrada do seu e-mail uma vez por dia, ou por semana? Quantos já desistiram?

O verdadeiro desgaste em não ter um sistema não é apenas, evidentemente, os prazos não respeitados, os atrasos nas reuniões, orçamentos para clientes esquecidos. O verdadeiro desgaste é o estresse daquela voz na nossa cabeça que não para de nos dizer: “Devo lembrar-me do relatório”, “Devo responder aquele e-mail”, “Não posso esquecer o presente para a namorada”. Assim nunca estamos completamente presentes ao que fazemos. A qualidade do nosso trabalho cai junto com a nossa satisfação.

Seguindo o grande David Allen e a sua “Arte de fazer acontecer” tem uma saída: anotar tudo, organizar em listas onde vamos executar essas tarefas (no telefone, no computador, em casa, fazendo recados, etc…) ou, se houver prazo, no calendário e rever periodicamente.

Vamos tentar mostrar novamente isso aos empreendedores. Relembrá-lo para nós já é um bom valor adicionado.

Silvia Caironi

Adriano