Aventura de Construir participa do ISIRC 2021, a Conferência Internacional de Pesquisa de Inovação Social

No dia 9 de setembro de 2021, a Aventura de Construir participou, junto à Catálise e ao Insper, do International Social Innovation Research Conference (ISIRC) 2021, (a Conferência Internacional de Pesquisa de Inovação Social, em português). A edição deste ano foi organizada pela Universidade Católica do Sagrado Coração, de Milão, Itália, e teve como tema “Possibilitando a mudança! Inovação social e empresas para um futuro melhor”.

Participando remotamente do evento, Luiza Kormann, consultora da área técnica da AdC, e Tomaz Vicente, co-fundador da Catálise, falaram em uma das sessões paralelas do evento, intitulada “Novas Abordagens para Inovação Social: Design Thinking e Além”. No painel, foi apresentado um relato do projeto Crescendo em Rede (também realizado em parceria com o Insper) já que um dos objetivos era a troca de experiências sobre o uso de ferramentas de design com projetos de educação, lidando com microempreendedorismo. Na fala, Luiza e Tomaz apresentaram um paper (a ser publicado futuramente) sobre o uso do desvio positivo, além de outras ferramentas, para estruturação e adaptação de empreendimentos de impacto social periféricos. 

Iniciado em agosto de 2020, o projeto Crescendo em Rede alcançou virtualmente as 5 regiões do Brasil e realizou diversas capacitações e assessorias, resultando na apresentação de 28 projetos de novos negócios de impacto, sendo 8 deles selecionadas para receber um capital semente. Na abordagem utilizada, chamada de desvio positivo, se busca promover a mudança via reprodução e adaptação daquilo que já vem dando certo em dada comunidade, e não simplesmente analisando os problemas existentes.

Segundo Luiza, a importância da participação da Aventura de Construir no ISIRC 2021 tem dois lados: “O primeiro, externo, é o contato com outras instituições que olham para esse tipo de iniciativa e que não fazem isso de forma estigmatizante, mas na tentativa de trazer o que está na academia para a ponta. E esse é um papel legal da AdC, de fazer o meio do caminho entre a ponta e a academia, tentando diminuir essa distância. Além disso, existe a importância de vozes brasileiras estarem em eventos internacionais, algo que ainda falta muito”.

“E há também o lado interno”, complementa Luiza, “que é a valorização de um projeto muito especial na trajetória da AdC, que trabalhou especificamente com empreendedorismo de impacto social. Foi uma experiência que ensinou muito para a gente”, explica.

Admin Admin