10 dicas para se tornar protagonista em sua trajetória profissional (parte 2)

A Jornada de Sustentabilidade do mês de Setembro finaliza com as últimas 5 dicas para você se tornar cada vez mais protagonista em sua trajetória profissional. 

1. ESTAR ABERTO A NOVAS POSSIBILIDADES

A criatividade é característica fundamental para os empreendedores. E da mesma forma que o investimento não precisa custar uma fortuna, a criatividade também não precisa ser sinônimo de “gastar muito dinheiro”. 

Em abril de 2020, a AdC realizou sua primeira live com Carlos Ferreirinha, presidente e fundador da MCF Consultoria e membro do Conselho Consultivo da AdC (para assistir, basta clicar aqui). Para AdC, algo totalmente novo! Um primeiro passo e teste para entender este mundo virtual e como os empreendedores reagiriam.

Nesta live, muitas dicas foram partilhadas sobre o contexto atual no tratamento com o cliente. Um dos tópicos  mais comentados posteriormente pelos empreendedores foi sobre adicionar “um elemento surpresa como um diferencial possível a todos na relação com o cliente, podendo ser um simples bilhete escrito a mão”.  Uma empreendedora muito tímida, que trabalha com fabricação caseira de salgado, passou a usar esta dica na prática. O resultado veio aos poucos, mas muito positivo. “As pessoas se sentiram “mimadas” e o cliente gosta disso.” Ela disse!

A empreendedora realizou o curso RE I e atualmente, está finalizando o II. No 1º, ela percebeu a necessidade de melhorar a relação com o cliente, e testou alguns produtos, que no decorrer, percebeu que não davam o retorno necessário. Sem problemas, por isso que o teste é necessário!

No 2º curso,  ela identificou que deveria ter um celular próprio para realizar o contato com os clientes. Se planejou e com organização, já tem o número novo!

Empreendedoras do projeto “Lamberti Transforma” buscando novos conhecimentos para fortalecer a gestão do empreendimento. Abertas a novas possibilidades e com muita vontade em aprender!

2. APRENDER A SE VALORIZAR

Eita! Que dica! E esta daqui não é só para o universo do empreendedorismo não! É para toda vida. É preciso, todos os dias, aprender a valorizar a nós mesmos e cada pequeno passo alcançado. Afinal, vivemos em um mundo em que muito se fala de metas inalcançáveis, mas estas só geram frustrações e nos paralisam. A partir da valorização dos pequenos passos, a força ganha forma e vamos além…

Uma empreendedora, que trabalha com aulas de idioma, comentou que “vem aprendendo a se respeitar” e impor limites no seu próprio trabalho. Isso também é se valorizar! Cuidar de si e se olhar com generosidade.

Outra vitória constante, está na percepção de enxergar-se como um empreendedor. Isso mesmo, em muitos casos nota-se empreendedores que colocam toda a sua energia, esforço, suor e comprometimento em tudo o que realizam, ao mesmo tempo que essa “figura de empreendedor de sucesso” está muito distante de como se enxergam. Será que ele(a) não é mesmo este empreendedor de capa de revista? Com certeza sim, pelo menos da melhor revista que é a sua própria vida. Atingir este nível de conscientização e valorização do seu trabalho é uma grande conquista!

Mãe e filho dentro do projeto “Lamberti Transforma” aprendendo a valorizar cada pequeno passo realizado.

3. IDENTIFICAR OS MELHORES CAMINHOS E OS PASSOS NECESSÁRIOS PARA SUPERAR OS DESAFIOS

E a cada dica, um passo novo! Uma vez que nos conhecemos mais, identificamos profundamente nossas dúvidas e dificuldades, refletimos sobre antigos hábitos e nos abrimos ao novo, aproveitando a experiência, é  hora de identificar quais são caminhos possíveis para esta jornada empreendedora. O que de fato, responde às necessidade do momento. As possibilidades podem ser, a princípio,  infinitas, mas é preciso analisá-las com cautela e sempre levando em conta o ponto de partida. A lista enorme, passa a ficar mais enxuta e mais coerente!

Então é hora de traçar o plano, identificar bem as ações necessárias para chegar onde quer. A partir deste lugar, os caminhos, decisões e modos de superar os desafios parecem ficar pelo menos “mais claros”. Eles não mudaram de tamanho, mas a percepção de quem enxergava eles, esta sim mudou.

Assessoria realizada na etapa final do projeto “Realidade Empreendedora II” a partir da demanda colocada pela própria empreendedora.

4. COLOCAR OS PASSOS EM PRÁTICA 

Experimentar é se colocar em movimento, é testar as opções, é validar os passos. É enxergar se tem gargalo, e sem tem, onde está? Muitas vezes os empreendedores compartilham a dificuldade em colocar um ensinamento na prática, e aí mais uma vez, são convidados a irem mais fundo. Onde está esse entrave? Será na estratégia ou na falta de tempo para se organizar?

Uma empreendedora comentou o grande nível de transformação que teve ao encarar e implementar as metas traçadas na assessoria. Percebeu que “agora” tinha que colocar na prática o conteúdo e não tinha como “escapar”. Em menos de duas semanas, colocando os passos propostos, estava realizando as primeiras vendas de seus produtos.

Sabemos que o processo é diferente para cada um, mas é preciso começar e estar de olhar atentos. Outra empreendedora comentou que a sua necessidade atual era uma planilha de controle de cliente (gestão de relacionamento). Estudou, analisou e chegou a 2 opções: a 1ª era  software ou aplicativo que automatiza o contato com o cliente  a 2ª opção foi uma Planilha em Excel. Segundo ela, a 1ª era muito mais atrativa, porém, envolvia investimento financeiro. A 2ª correspondia mais a sua realidade, porém, ela teria de realizar uma série de testes até chegar no resultado que queria. Ela ficou com a 2ª, deu trabalho, mas a prática contribuiu para conhecer mais seu empreendimento. Agora, ela sabe quando vai precisar retomar a 1ª opção.

Pai e filha na etapa de assessorias do projeto “Lamberti Transforma” – ambos compartilham o entusiasmo em testar na prática, as ações que julgam serem necessárias para melhorar o empreendimento de cada um.

5. ESTIMULAR O OLHAR CRÍTICO PARA AS PRÓPRIAS AÇÕES, MAS DE UMA PERSPECTIVA CONSTRUTIVA

“É muito difícil, mas mesmo assim eu vou tentar e vou continuar testando até de noite”, disse uma empreendedora ao testar os novos aplicativos para criação de conteúdo nas redes sociais. Na semana seguinte, compartilhou que se sentia orgulhosa de seu feito, de não ter simplesmente desistido,  mas sabia que precisava melhorar o traquejo com as ferramentas. Buscou ajuda, revisitou conteúdos e está em seu processo. Valorizou seu trabalho, mas sem vergonha de demonstrar que precisava aprimorá-lo. 

O olhar crítico para o próprio trabalho deve fazer crescer e não deve ser confundido com um uma visão pessimista, ok?

A dica é, mais uma vez, se encarar sem medo e buscar pessoas, as quais você confia, para ajudar neste tipo de situação. Não adianta pedir ajuda para quem destrói ou mesmo o contrário, para quem acha que está tudo lindo sempre!

Um empreendedor contou que precisou de um grande amigo para lhe dizer que suas publicações tinham muitos erros ortográficos, e desde então, passou a ser mais atencioso na redação.

Este olhar crítico por muitas vezes pessimista e que não reflete o poder de escolha que nós temos, estava camuflado nos pensamentos e ações.

Preparo de capacitação em conjunto (equipe AdC e empreendedores) do projeto “Empreendedorismo Orgânico”. Sempre levando em conta as necessidades reais dos empreendedores.

E vocês, o que acharam destas dicas? Conta pra gente!

Admin Admin