10 dicas para se tornar protagonista em sua trajetória profissional (parte 1)

No dia 24 de agosto de 2021, a Aventura de Construir comemorou 10 anos de existência, de jornada viva e caminhos abertos. Os desafios, partes fundamentais nesta trajetória, contribuíram para firmar o passo, fortalecer o movimento.

A realidade se mostra todos os dias, e nem por isso se torna óbvia. Nos 10 anos de AdC, fomos convidados diariamente a “aprender a aprender”, a treinar os sentidos, para ouvir e enxergar cada vez mais.

Em março de 2020, a realidade foi a pandemia de covid-19 e seus desdobramentos em nível mundial. O que era visto na televisão em outro país, começou a chegar cada vez mais perto e o desespero e medo foram tomando conta das pessoas.

“O que fazer? Como estão os empreendedores?” Foram perguntas recorrentes por parte da equipe.

Refletir sobre a própria missão e objetivos projetuais é uma forma concreta de entender ainda mais o trabalho realizado e a ser ainda desenvolvido. E nesta situação, não foi diferente. A AdC refletiu profundamente sobre sua própria missão levando em consideração o contexto atual e as novas (e não tão novas) necessidades do pequeno empreendedor periférico.

E para fundamentar este processo e validar os próximos passos, os meses seguintes de 2020 (abril, maio e junho) foram de muito trabalho. Algumas das ações pontuais realizadas: pesquisa de acesso a tecnologia com público alvo, mutirão de ligações para entendimento do contexto individual dos empreendedores, sistematização de oportunidades para o público em plataformas de financiamento coletivo, entre muitas outras.

Durante as reuniões de equipe, o método de trabalho da AdC foi revisitado como parte do processo de reflexão, como por exemplo: “Partir da realidade” e “Gerar protagonismo acreditando na centralidade da pessoa”.

Estes dois pontos já foram comentados diversas vezes, mas, a situação convidou a todos a olhar mais fundo e ressaltou a importância em vivenciá-los dentro da instituição, no relacionamento entre equipe e beneficiários e, sobretudo, no desenho e implementação de um novo projeto.

E O QUE FICA? COMO AS AÇÕES NÃO SE PERDEM?

Apesar da situação ser totalmente nova, o caminho para enfrentá-la era repleto de ações já conhecidas pela equipe e beneficiários. Mas, sabemos que ao revisitar o passado, surgem novos processos, desde a formulação até sua implementação e adaptação.

Toda esta teia de aprendizado construída coletivamente entre equipe e beneficiários foi validada, analisada e incorporada no processo de vida da AdC, e tornam estes 10 anos ainda mais potentes.

Seja em 2014 ou em 2020 no meio da pandemia, o trabalho da AdC continua ser apoiar os empreendedores da periferia (agora, não só os de São Paulo, mas de todos os estados do Brasil) e acreditar sempre no protagonismo de cada pessoa.

Comemorar os 10 anos da AdC é também comemorar a força do empreendedor da periferia brasileira. E agradecer a todos que compõem este time e fazem que o trabalho realizado pela AdC seja possível.

Uma capacitação só é possível quando tem pessoas, perguntas, risadas no meio, até o microfone que vaza um barulho faz parte, pois isso mostra que é humano, que não é só tela. Uma assessoria só é possível quando a pessoa do outro lado tem expressão, diz que não entendeu, ou pede pra explicar novamente.

O trabalho da AdC, portanto, só é possível ser feito em conjunto.

E por isso preparamos 10 dicas para você se tornar cada vez mais protagonista em sua trajetória profissional. Elas serão divididas em duas partes: 5 dicas na Jornada de Sustentabilidade de Agosto, e as outras 5 na Jornada de Setembro. Segura a ansiedade!

E de onde tiramos estas dicas? Elas foram identificadas a partir dessa história de 10 anos e de uma série de situações em que a realidade nos mostrou escancaradamente o protagonismo dos empreendedores atendidos, principalmente neste momento de pandemia.

O objetivo aqui, é valorizar cada pequena ação! E mostrar que muitas vezes, a ação de um, é também a do outro e desta forma vamos aprendendo com a experiência de outros.

Então, bora para as 5 primeiras dicas!

1. SE CONSCIENTIZAR DA PRÓPRIA REALIDADE

Primeiro passo! É preciso entender a situação sem medo e com toda lealdade. Só assim, depois de um raio x do seu empreendimento, será possível seguir. Seja traçando um plano de ação ou revendo estratégias utilizadas. Mas sempre a partir de algo real.

E para esta análise, seja criativo! Vale papel e caneta, mas também vale gravar áudio e se escutar, vale fazer uso de ferramentas tecnológicas para visualizar melhor. O que importa é realizar um panorama da situação. E não é para se desesperar ou ficar triste, mas para se organizar de forma concreta!

Certa vez, uma empreendedora estava relembrando que em um determinado momento pensou muito em tentar um empréstimo, porém, antes de fazê-lo decidiu parar e organizar seus pensamentos. Juntou a teoria com a experiência prática de seu empreendimento, analisou os dados de faturamento e percebeu que, naquele momento, o empréstimo não era a solução ideal, pelo contrário, poderia complicar ainda mais a sua  situação financeira.

23ª capacitação do Projeto “A Realidade Empreendedora II” – Apresentação sobre Microcrédito com os parceiros: Firgun e Banco Pérola. Esta aula é programada para ser realizada no final do cronograma, para garantir um preparo dos empreendedores em relação ao tema do microcrédito.

2. IDENTIFICAR AS PRÓPRIAS DIFICULDADES DE FORMA CONCRETA

Se você fala que tem uma dúvida sobre um tema, já reparou como você expõe esta dificuldade? Quando começamos um curso, e aparecem temas muito esperados, como Marketing ou Finanças, é comum escutar “eu tenho dúvida sobre tudo”, e aos poucos, as pessoas vão conseguindo aprofundar e especificar mais estas dúvidas. A dúvida ganha forma quando se conhece mais sobre o tema! 

No projeto Realidade Empreendedora II (REII), ao término de cada aula, era colocado como pequena meta: 1. aprofunde suas dúvidas, onde exatamente elas estão? em qual tema? 2. como esta dúvida se relaciona com seu cotidiano profissional?

A cada volta, dúvidas mais firmes específicas  apareciam. Se em um primeiro momento, a dúvida era toda sobre o tema de precificação, no 2º, aparecia mais direcionada à definição do pró-labore, ou como considerar os custos fixos e variáveis na conta.

E será que a dúvida é mesmo sobre o tema em questão ou tem algo atrás?

Ainda sobre o projeto REII, ao analisar os dados sobre as assessorias, percebemos  que os assuntos de maiores dúvidas estavam relacionados a: 1. organizar as tarefas do dia e classificá-las  por prioridades; 2.  identificar o tempo necessário para realizar as tarefas; 3. estabelecer metas reais e factíveis.

Os maiores questionamentos estavam, em sua maioria, “um passo atrás” do real problema. Se a pessoa diz  “não sei quanto tenho de lucro”, verificamos que a raiz disso não estava no registro financeiro em si, mas primeiramente no planejamento das ações para desenvolver a atividade final (mensurar o tempo, organizar e analisar.)

Por isso esta dica é tão importante! Busque sempre saber onde a dificuldade se encontra e qual a origem dela!

Etapa de assessorias do projeto “Lamberti Transforma” – Empreendedora aprendendo a realizar seu fluxo de caixa na prática!

3. PEDIR AJUDA ANTES DA SITUAÇÃO FICAR ALARMANTE

Pedir ajuda já é uma ação protagonista, ainda mais em uma sociedade que tantas vezes nos ensina a ter vergonha deste ato e que quem quiser se mostrar forte não tem que pedir nunca. Saber o momento mais oportuno de pedir ajuda, é ainda mais importante. A gente só consegue isso por meio de organização e planejamento! E claro, a dica nº 1 tem que estar em dia!

De março a junho de 2020 foi realizado o mutirão de ligações individuais na AdC (para ler mais sobre este tema, clique aqui), e para além da identificação do contexto individual e orientações compartilhadas, estas ligações significaram uma manutenção e até criação, em alguns casos, do vínculo com os empreendedores, em um momento em que a distância era a realidade.

A 1ª ligação foi por parte da equipe AdC, mas a continuação deste contato, veio na maioria das vezes, por parte dos beneficiários, que se viram olhados em suas necessidades. E foi por meio deste contato que muitas propostas foram construídas, como por exemplo: a) negociação de aluguel do empreendimento; b) estimular o vínculo com os clientes;  c) publicar nas redes sociais a situação do empreendimento.  

Mesmo em uma situação já tão alarmante por si só, aqueles que buscaram a AdC, ou outras instituições de confiança logo em um 1º momento, conseguiram construir estas e outras propostas com um tempo hábil para validar e testar. Independente da situação, busque pedir ajuda antes da situação se tornar insustentável.

Etapa de prototipação do projeto “Lamberti Transforma” – roda de conversa com  Ana Paula Gonçalves (super esperta na área de jóias) convidada para contar suas experiências com a produção de joias, além do consultor Franklin Menezes (AdC) mediando o encontro com  as empreendedoras.

4. REALIZAR INVESTIMENTOS EM SI MESMO

Que história é essa? Empreendedor(a) lá tem tempo para investir em si mesmo? Opa! Tem que ter! E quando falamos em investir, você não precisa ficar preocupado e pensar em cursos caríssimos ou ferramentas novinhas! Para investir em nós, precisamos primeiramente saber bem o que é necessário, do que precisamos, analisando o momento e contexto atual. 

Por exemplo, quando a AdC, começou a realizar os cursos on-line, em junho de 2020, muitos empreendedores não sabiam utilizar o Zoom (e mesmo a equipe apresentava algumas dificuldades). Foram realizados tutoriais específicos e um acompanhamento para aqueles que tinham mais dificuldades.

O apoio foi mega importante para o aprendizado, mas sabemos que o diferencial estava nas atitudes de cada um em insistir e praticar. E bem, isto leva tempo. É preciso um pouco de calma e paciência consigo mesmo.

Este tempo direcionado para aprender uma ferramenta nova pode e deve ser considerado como um investimento. Afinal, hoje, muitas das pessoas utilizam o Zoom não só para atividades da AdC, mas também para outras situações cotidianas: reuniões com fornecedores, aulas e palestras, conversa entre família, etc.

Além do Zoom, ferramentas do universo Google (Agenda, Planilhas, Questionários, etc) também foram incorporadas mais ao cotidiano de ensino e aprendizagem.

A tecnologia se torna cada vez mais presente em nossas vidas, e muitos empreendedores, ao constatar esta situação na prática e analisar a realidade, decidiram investir em pacotes de internet mais eficientes ou mesmo comprar  um computador  ou celular que atenda mais às necessidades, como foi o caso de uma empreendedora do projeto “Lamberti Transforma”.

Empreendedores em assessoria com time de voluntários e equipe AdC. Momento para se reinventar!

5. REVER ANTIGOS HÁBITOS E ESTAR DISPOSTO(A) A MUDÁ-LOS

Na AdC, atendemos tanto empreendedores que acabaram de começar seus negócios, como também aqueles que estão na caminhada há mais de 20 anos.

Muitas vezes, os novos adentram nos cursos cheio de insegurança, achando que nada terão a acrescentar, e os antigos por sua vez, sentem medo de perceber que estão muito acomodados em seus negócios. Eis que durante as capacitações, assessorias em grupo, estas inseguranças se tornam pequenas perto da força e  vontade em melhorar de cada um. Os novos compartilham o frescor das idéias, e os antigos, a experiência da prática.

Um aposentado que recentemente abriu uma cutelaria, compartilhou com os demais, como as redes sociais estavam o ajudando a aumentar as vendas e tornar a sua marca mais conhecida. Isto serviu para uma empreendedora que já possui um salão há mais de 15 anos e estava insegura em trabalhar com as redes sociais. Ela ganhou idéias, e conseguiu aplicar de forma concreta a realidade de seu negócio. Claro, com a ajuda necessária e levando em conta o tempo de cada um para aprender.

Voluntários unidos (Marketing e Finanças) com equipe AdC para orientar o casal de empreendedores em meio a pandemia de covid-19.
Admin Admin