Doe agora

2018 – 2030: enriquecendo de vida a Agenda para o desenvolvimento sustentável

O ano de 2015 representou um momento crucial para as pessoas e o planeta. Naquele ano, as Nações Unidas, os Governos, a sociedade civil e outros parceiros se juntaram e deram vida a uma ambiciosa plataforma de ações de desenvolvimento pós-2015 chamada “Agenda 2030”. Ela está constituída por 17 objetivos (ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) a serem implementados pelas partes interessadas para a erradicação da pobreza e a construção de um caminho de desenvolvimento sustentável.

Desde os seus primórdios – e a partir de 2015 em modo mais evidente – nos demos conta que a metodologia de trabalho e a oferta formativa da Aventura de Construir estão alinhadas à Agenda 2030 na medida em que apresentam uma proposta integral para o desenvolvimento da pessoa (nas três dimensões humana, econômica e ambiental) e geram impacto direto em 7 dos 17 ODS.

Por meio da nossa oferta de Capacitações em Gestão de empresa, Desenvolvimento humano e com profissionais técnicos, proporcionamos formação altamente qualificada e, ao mesmo tempo, fomentamos o protagonismo feminino e a independência financeira das mulheres na baixa renda, correspondente ao 60% do nosso público alvo, com impacto direto no ODS n. 4 (Educação de qualidade) e ODS n.5 (Igualdade de gênero).

Os nossos programas de Capacitações, Assessorias e Apoio ao Microcrédito também entram no ODS n. 8 (Trabalho decente e crescimento econômico) na medida em que dignificam a pessoa por meio do trabalho e fomentam o desenvolvimento econômico das nossas periferias. Reduzimos as desigualdades (ODS n.10) suportando o crescimento da renda da população mais vulnerável (de acordo com o nosso Sistema de Avaliação de Impacto, a receita mensal do nosso público aumentou em média de 63% entre 2012 e 2017 – saiba mais aqui http://aventuradeconstruir.org.br/avaliacao-de-impacto), promovendo a inclusão social e econômica de todos e oferecendo espaços de troca, partilha e criação de redes.

Proporcionamos, durante nossas Capacitações, o acesso universal a espaços públicos seguros, inclusivos e acessíveis e apoiamos relações econômicas, sociais e ambientais positivas nas periferias, tornando-as assim mais seguras e sustentáveis, com contributo para o ODS n. 11 (Cidades e comunidades sustentáveis). Apoiando e incentivando comportamentos e atitudes sustentáveis para o meio ambiente entre os nossos empreendedores, geramos impacto no ODS n.13 (Ação contra a mudança global do clima), alcançando uma média de 25% do nosso público-alvo tomando iniciativas para a redução do consumo da água e de eletricidade.

Estamos cientes de que não poderíamos implementar os nossos Programas sozinhos. Por isso, fomentamos a articulação de parcerias e o trabalho em rede, tanto durante as Capacitações e Assessorias, acolhendo palestrantes e voluntários advindo de mundos distintos, quanto na formulação de projetos, na participação a editais e envolvendo os integrantes da nossa Diretoria (ODS n.17 – Parcerias e meios de implementação). As sinergias surgidas graças à agregação em volta da ADC destes “círculos concêntricos” de parceiros nos enriquecem como pessoas e professionais e geram enorme valor à nossa oferta formativa para os beneficiários.

Neste ano, queremos trabalhar de forma ainda mais profunda, eficaz e mensurável sobre os ODS relacionados à causa da ADC para destacá-los nas várias modalidades de divulgação e na articulação das relações institucionais. Estamos conscientes de que não há possibilidade de diálogo com empresas e instituições de ponta sem a existência deste código de linguagem e patrimônio comum. Trata-se de um fenômeno de grandes proporções: o 97% dos CEOs de empresas acha a sustentabilidade importante para o futuro dos negócios, 87% a considera uma oportunidade para desenvolver a criação de valor à empresa, 80% percebe o compromisso com os ODS um diferencial para a empresa. (Fonte: The UN Global Compact-Accenture Strategy CEO Study 2016  – Agenda 2030: A Window of Opportunity  1,000+ CEOs, 100+ countries, 25+ industries – saiba mais aqui www.accenture.com/us-en/insight-un-global-compact-ceo-study).

A nossa abordagem em relação aos ODS, nunca foi de tratá-los como uma ação de marketing institucional, mas mais a surpresa de verificar que são um fundamento e algo pertencente ao DNA da Aventura de Construir.

Para seguir nesta abordagem, precisamos antes de tudo manter vivas as perguntas sobre a nossa razão de ser, perguntas que nos movem em busca de respostas, para aprendermos cada vez mais como atender o nosso público-alvo. Em nossa experiência nestes anos, descobrimo-nos preenchendo os ODS de conteúdo, vivências, experiências particulares e vidas, por meio da arte do encontro com o outro. Aprendendo a amar o que nos está diante fomos e queremos seguir sendo sempre mais uma semente que gere vida na terra onde foi semeada.